Ação Global

A 18ª edição do projeto acontece, no Ceará, no Vale do Jaguaribe, oferecendo mais de 40 diferentes serviços
Clique para Ampliar
 População que participa da Ação Global tem a oportunidade de ter acesso a diversos serviços gratuitos, que fortalecem a cidadania
A 18ª edição do projeto acontece, no Ceará, no Vale do Jaguaribe, oferecendo mais de 40 diferentes serviços
Jaguaruana Por todo o dia de hoje 30 cidades brasileiras, uma delas do Ceará, participam da maior campanha de ação e cidadania que une órgãos públicos, privados, Organizações Não Governamentais (ONGs) e milhares de voluntários. A 18ª edição do Ação Global acontece em Jaguaruana, no Vale do Jaguaribe, oferecendo 60 mil atendimentos em mais de 40 diferentes serviços à população, entre ações de educação, saúde, lazer e cidadania. O projeto é realizado todos os anos pela TV Globo e TV Verdes Mares, em parceria com o Serviço Social da Indústria (Sesi).

Entretanto, são muitas as entidades que participam desta edição do Ação Global no Ceará. Uniram-se 45 entidades e mais de 900 voluntários para prestarem atendimento em Jaguaruana, disponibilizando nas comunidades serviços como emissão de documentos, avaliação médica, prevenção de câncer, cortes de cabelo, inclusão digital, oficinas de culinária e recreação, dentre outros. É a oportunidade que muita gente esperava. Que o digam os 80 casais que terão, hoje, a união matrimonial oficializada.

O projeto
Ação Global é um projeto do Sesi e da Rede Globo, criado em 1995, para prestar serviços gratuitos à população. É sobretudo uma ação de caráter comunitário, que concentra num único dia um grande número de serviços sociais. O evento acontece uma vez por ano, num único dia, em todo Brasil.

A expectativa é que sejam realizados cerca de 2 milhões de atendimentos para mais de 1 milhão de pessoas. Em Jaguaruana, espera-se que sejam realizados até 60 mil atendimentos. O objetivo é a mobilização dos segmentos mais pobres da população, promovendo bens e serviços sociais básicos, inclusão social e, ainda, o reconhecimento da cidadania.

No Ceará, as edições são realizadas desde 2002 e já passaram por Eusébio (2010), Pacatuba (2009), Barra do Ceará (2008), Maranguape (2007), Horizonte (2006), Fortaleza (2005), Maracanaú (2004), Sobral (2003) e Juazeiro do Norte (2002).

De 8h30 às 17 horas, a população de Jaguaruana, e mesmo dos Municípios vizinhos, receberá serviços de saúde (aplicação de flúor, glicemia capilar, avaliação física, clínica médica, pediatria, ginecologia, dermatologia, prevenção do câncer bucal etc.), de cultura e entretenimento (torneios esportivos, dança, canto, recreação infantil e pintura) e de cidadania (casamento, culinária, inclusão digital, corte de cabelo, fotografia e diversos cursos e oficinas). Esse "tripé da cidadania" que ergue o Ação Global tem sido importante para a inclusão social de milhares de brasileiros.

No primeiro levantamento nacional sobre o perfil dos participantes do projeto constatou-se o alcance inclusivo para a baixa renda: 66,4% dos atendidos têm renda familiar inferior a dois salários mínimos; 59,8% dos visitantes adultos têm entre 18 e 39 anos, e cerca de 76,6% são mulheres.

Ao realizar serviços como possibilitar a documentação básica é o primeiro passo para que qualquer cidadão tenha a cesso a uma série de benefícios que devem ser oferecidos pela administração pública. É o caso do atendimento em saúde e educação, que são dever dos órgãos governamentais.

Alcance
O alcance social ficou comprovado na 1ª Pesquisa de Avaliação de Impacto da Ação Global, em 2007, realizada pelo Sesi nos 26 Estados e Distrito Federal. Numa escala numérica que vai de -65 pontos (ausência total de direitos) a +65 pontos (cidadania plena), contatou-se que os beneficiados estavam numa média de dois pontos negativos, ou seja, abaixo do mínimo de cidadania necessário para sobreviver (zero pontos).

Esta escala leva em conta quatro direitos básicos de qualquer cidadão: documentação, saúde, lazer e profissionalização. E a boa notícia: após participar do dia de serviços do Ação Global, o cidadão aumenta, em média, 11,9 pontos na Escala de Cidadania. E isso melhora, inclusive, nas chances de entrar no mercado de trabalho.

Ainda de acordo com a pesquisa sobre o impacto da Ação Global, verificou-se que a saúde é principal carência dos participantes da Ação Global. Eles chegam ao programa 36,1% abaixo do mínimo aceitável dentro de uma escala de cidadania saudável. E se constata que muitos dos atendidos sequer tinham acesso a uma consulta por ano. Entre 1995 e 2008, o Ação Global Nacional contabilizou 27,3 milhões de atendimentos a 16,8 milhões de pessoas.

Nesse período foram emitidos 1,6 milhão de documentos. Somente no ano passado foram realizados dois milhões de diferentes atendimentos a 729 mil pessoas, com emissão de 72 mil documentos.

Melquíades júniorColaborador