Creche está com água poluída em Jaguaretama

Um funcionário da creche subiu no telhado
da unidade e fez a foto que flagrou as condições
precárias da caixa-d´água, totalmente aberta
e com lodo
Jaguaretama Depois que alunos de uma creche começaram a reclamar de coceira no corpo e a água do bebedouro, além de apresentar um sabor estranho continha lodo, os professores de uma creche-escola neste Município tentaram identificar o problema. Estava na caixa- d´água. Sem passar por limpeza, o reservatório apresentava água com alto teor vegetal e de sujeira. A Prefeitura Municipal de Jaguaretama disse que a caixa d´água será limpa.

A Creche Maia Conceição Silva Lima atende crianças de zero a 6 anos de idade. As crianças da unidade, localizada no conjunto habitacional José Advan Peixoto, estavam reclamando em casa do gosto da água do bebedouro. Depois a reclamação era de coceira no corpo. Mães de alunos apontaram o problema para os professores. Até que um funcionário subiu no telhado da creche e, constatando a sujeira, ainda tirou fotos, para comprovação.

A comprovação das denúncias ocorreu duas semanas atrás, a partir da reclamação da mãe de um aluno. O fato provocou a suspensão temporária das aulas, dos alunos que não estavam se sentindo bem com a água poluída. A reportagem falou com uma das professoras da creche, que informou que ocorreu limpeza na caixa-d´água. De acordo com o Sindicato dos professores de Jaguaretama, muitas mães de alunos ainda reclamam que não basta limpar o reservatório, mas também a tubulação, que poderá estar com lodo em seu revestimento interno. A secretária de Educação, Maria Lindalva Silva Lima Moura, afirma que assim que recebeu informações sobre o problema tomou providências para que a limpeza fosse feita. Além de limpeza, a caixa d´água passa por reforma para vedação.

A professora Zélia Gomes subiu no telhado e constatou a sujeira e mais: "a gente estranhou quando viu saindo lodo da torneira, mas a caixa d´água tinha sido lavada no mês de março. Foi quando subi que vi que a caixa não era vedada, ficava ao céu aberto", afirma. Por conta da sujeira, os professores deixaram de banhar as crianças na creche.

Uma semana atrás, outra denúncia envolvendo a educação pública em Jaguaretama foi motivo de reportagem e de admissão do problema pela própria Prefeitura municipal. Tratava-se de um flagrante de transporte escolar com várias irregularidades, como bancos quebrados e barras de ferro soltas e à mostra, gerando riscos às crianças. O banco do motorista era preso com madeira e corda. A secretária de Educação, Maria Lindalva Silva, informou que o ônibus já foi substituído por um transporte escolar do próprio Município, cujos recursos são pagos pelo Ministério da Educação. A troca, ocorrida no dia 28, não fora feira antes, segundo a gestora, porque não se sabia do problema até o momento da denúncia, divulgada com exclusividade no Diário on Line. Mas de acordo com o professor José Júnior, do Sindicato dos Professores da Rede Pública Municipal de Jaguaretama (Premuj), o ônibus recebeu algumas reformas, mas continua rodando, dessa vez transferindo alunos da zona rural. "É pior, porque na zona rural o terreno das estradas e acidentado e mais fácil de, nos solavancos, alguma criança se ferir no ônibus sem toda a estrutura adequada".

Mais informações:
Prefeitura Municipal de Jaguaretama
Avenida Manoel de Castro, 212
Centro - Vale do Jaguaribe
Telefone: (85)3576.1305

REPÓRTER: MELQUÍADES JÚNIOR
FONTE: Diário do Nordeste-Regional