Em Limoeiro do Norte, quadrilha de assaltantes formada por jovens menores de idade roubava motos

No pátio da polícia Civil de Limoeiro do Norte,
 as motos roubadas se acumulam e aumentam.
 Boa parte delas, já estão avariadas. Peças foram
 retiradas para o mercado ilegal  Foto:MÁRIO JOSÉ
Limoeiro do Norte. Está comum andar de motocicleta no Interior com a mesma sensação de quem acaba de sair do banco com uma bolsa cheia de dinheiro. Depois que descobriram que motocicleta é um metal ambulante que vale dinheiro, os bandidos estão roubando moto no Interior como quem rouba bolsa com dinheiro.

Usadas para cometer outros crimes de pistolagem, assalto e, principalmente, desmonte para venda das peças no mercado negro, as motos são hoje o que as bicicletas foram um dia: o grande meio de transporte. De acordo com a Delegacia de Roubos e Furtos, em Fortaleza, 1.905 motos foram roubadas no Ceará entre janeiro e julho deste ano. Isso dá uma média de nove motos roubadas por dia no Estado. O maior destino são as oficinas de desmanche. E mais motos nas ruas têm representado mais acidentes com esses veículos. Foram 533 acidentes e 86 mortes somente nas rodovias estaduais.

De dia, de noite, a rua não precisa nem mais estar escura ou isolada. Em qualquer lugar a moto é roubada ou tomada de assalto. E são muitos todos os dias em todas as cidades cearenses. A impaciência dos bandidos é tanta que agora é costume invadir as casas para capturar esses veículos de duas rodas. Foi o que aconteceu na última terça-feira, em Russas, quando dois indivíduos armados roubaram a moto de Emiele Maia Barbosa dentro de casa. Antes de sair ainda efetuaram disparo. Dois dias depois, a Polícia identificou que um dos homens é menor de idade. Eram também menores de 18 anos três dos cinco indivíduos presos em Limoeiro do Norte acusados de participar de uma quadrilha de roubo e desmonte de motos. Mas pelo visto há outras quadrilhas, pois o roubo de motos não para.


Tiro no braço

Na semana passada, prevendo ser assaltado por homens que estavam no acostamento de uma estrada carroçável, um motoclista decidiu não parar. Um dos bandidos decidiu atirar. O disparo atingiu o braço, a vítima teve que parar e ter a moto levada. O crime ocorreu em Limoeiro do Norte, lugar que uma década atrás era conhecida por "cidade das bicicletas". Agora é das motos.

Desmonte

De acordo com o inspetor Marcos Vágner, da Delegacia de Polícia Civil de Limoeiro, a maior parte dos roubos é levada para desmanche. É o mesmo que diz o delegado Bruno Figueiredo, titular da Delegacia de Roubos e Furtos, em Fortaleza, que recebe as estatísticas de roubos e furtos de todo o Estado. E os ladrões são rápidos. Se o veículo não for usado para outros crimes (notadamente pistolagem e assaltos), moto roubada é moto desmontada.

De janeiro a julho deste ano, das 1.905 motos roubadas no Ceará, 764 (ou 40%) foram localizadas. E boa parte delas já avariada pelas oficinas de desmonte. Os outros 60% a própria polícia admite que são poucas as chances de recuperação.

MAIS INFORMAÇÕES
Delegacia de Roubos e Furtos do Estado do Ceará
Escritório em Fortaleza
Telefone: (85) 3101.2491


Repórter:Melquíades Júnior
Fonte: Diário do Nordeste
Link: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1032439