Empresa cearense desenvolve tecnologia para aproveitamento das vísceras de tilápia

O Ceará é o maior produtor nacional de Tilápia e a região do alto e médio Jaguaribe concentra cerca de 70% dos recursos hídricos do Estado

Tilápia, peixe de água doce cuja carne é bastante apreciada por ser leve e saborosa, tem até as vísceras aproveitadas.  Além do sistema de transporte e processamento, beneficiando o meio ambiente, piscicultores são remunerados pelo fornecimento. Foi a alternativa encontrada pela empresa cearense PISCIS para resolver o problema dos produtores locais no destino dado aos resíduos do beneficiamento. A empresa desenvolveu uma tecnologia de aproveitamento das vísceras de tilápia para a produção de um óleo rico em Ômega 6, que é utilizado na produção de rações balanceadas para aves e suínos.
Atualmente, a empresa coleta cerca de 25 toneladas por mês de vísceras junto aos produtores de tilápia do Açude Castanhão, produzindo aproximadamente 10 toneladas por mês de Óleo de Vísceras de Tilápia, seu principal produto. Segundo o diretor de negócios, André Siqueira, a região do alto e médio Jaguaribe concentra cerca de 70% dos recursos hídricos do Ceará, e o município de Jaguaribara, onde fica a sede da PISCIS, está próximo aos reservatórios do Castanhão, Orós e Banabuiu.
O mercado consumidor do óleo de tilápia da PISCIS é constituído por fábricas de rações balanceadas e granjas produtoras de aves e suínos localizadas na região metropolitana de Fortaleza. A empresa é apoiada pela Funcap com o projeto “Aproveitamento integral dos resíduos do beneficiamento da tilápia: óleo animal, concentrado protéico e/ou composto orgânico”, aprovado no edital Fundo de Inovação Tecnológica FIT 08/2009.

Fonte: Diário Vale do Jaguaribe
Reporte: Melquiades Júnior
Para maiores informações, visite o site: www.piscis.ind.br