Regional 
Centro-Sul
 
Ovelha dá cria rara de seis filhotes
Logo depois do parto, dois filhotes morreram. Os que sobreviveram, um macho e três fêmeas, passam bem

Ipaumirim. Um fato curioso e inédito vem chamando a atenção dos criadores neste Município da região Centro-Sul do Ceará, distante cerca de 430Km de Fortaleza. Na Fazenda Ingá, na região de Bananeiras, uma ovelha deu cria a seis borregos.


 É um caso raro, pois, geralmente, nascem um ou dois cordeiros. Os borregos estão mamando normalmente e se desenvolvem com saúde. O parto aconteceu há uma semana FOTO: HONÓRIO BARBOSA 
A matriz é da raça Santa Inês e os filhotes nasceram com tamanho e peso próximos da média, mas dois morreram logo depois do parto. O proprietário da Fazenda, Luis Dias Gouveia, e seu filho ajudaram a ovelha a parir os borregos.   A matriz estava cansada e fraca, apresentando dificuldades em parir os filhotes.

O produtor Luis Gouveia, desde cedo, começou a trabalhar na agricultura e conta que nunca ouviu falar de uma cabra ou ovelha que desse cria a seis animais de uma só vez. "Os criadores não fizeram tratamento hormonal e nem deram alimentação reforçada. Pelo contrário, a seca que assola o Ceará contribui para a queda da qualidade nutricional e alimentar dos bovinos, ovinos e caprinos", afirma.

A notícia do nascimento dos seis cordeiros se espalhou rapidamente pelo Município e região. Dezenas de criadores e curiosos foram à Fazenda Ingá ver as crias que sobreviveram, um macho e três fêmeas.

Dedicação

Luis Gouveia é um criador dedicado à atividade, zeloso, que trata bem os animais e segue as orientações dos técnicos da Ematerce sobre o manejo adequado da ovinocaprinocultura. Enfrenta dificuldades comuns aos produtores rurais em decorrência da seca, que provocou a escassez das pastagens nativas. É preciso fornecer capim, sorgo e o concentrado (milho) aos animais para evitar perda acentuada no peso.

O veterinário do escritório da Ematerce, em Ipaumirim, Marcílio Roberto Macedo Tavares, disse que, em 30 anos de formado e trabalho de assistência técnica no campo, foi a primeira vez que se deparou com o parto de seis borregos. "Até quatro a gente já ouviu falar, mas seis é algo inédito para mim", fala.

De acordo com Marcílio Tavares, a procriação de seis borregos é um caso raro de poliembrionia, motivado por super ovulação em um mesmo ciclo. "Geralmente, ocorre quando os animais fazem tratamento com uso de hormônio ou por favorecimento alimentar", explica. "No caso verificado na fazenda, não se observa esse fatores, mas algo decorrente da própria natureza".

Os borregos estão mamando normalmente e se desenvolvem com saúde. O parto ocorreu há uma semana. "A avaliação mostra que as quatro crias estão bem", observa Marcílio Tavares. "Vamos continuar acompanhando, dando assistência técnica ao produtor, orientando sobre os cuidados básicos e manejo adequado", finaliza.

HONÓRIO BARBOSA
REPÓRTER